Monday, March 28, 2011

A escola como meio de transformação - Letramento, correio e comunidade


“Educar a mente sem educar o coração não é educação.” ~ Aristóteles


Há alguns anos atrás  tive o prazer de conhecer o Pr. Nathaniel, diretor do Lar Batista Esperança (LBE) em Curitiba/PR. Aos poucos fui conhecendo mais sobre o trabalho ali desenvolvido e confesso que acabei me apaixonando pela obra.
Hoje, tenho o prazer de mostrar aqui este belo trabalho. São mais de 20 anos trabalhando em prol destas crianças.
Existem projetos que dependem de ajuda financeira e muitas oportunidades para quem desejar ajudar a melhorar a qualidade de vida destas crianças (segue mais abaixo).
O vídeo abaixo mostra o trabalho do LBE. 




Algumas escolas fazem visitas para mostrar a seus alunos o quanto são privilegiados, mas pelo que sei não há um envolvimento maior por parte destes com as crianças do lar.
Será que nossas escolas não podem oferecer algo a mais?
Será que é esta a meta de nossa educação?
Não seria interessante criar um programa que viesse a beneficiar ambas as crianças?
Leio tanto sobre problemas de alfabetização... Está aí uma grande oportunidade.
Minha filha aos 7 anos escreveu um livrinho para as crianças do LBE e o português dela não era dos melhores, mas o livrinho que escreveu foi de coração. Ela ficou feliz em poder escrever algo para estas crianças.
Era uma estorinha sobre uma borboleta e ela mesma a ilustrou.
Em cada página haviam 2 frases e uma ilustração.
Ela também escrevia cartas. E vejam que não moramos no Brasil.
Será que as escolas brasileiras não poderiam oferecer um programa onde seus alunos pudessem escrever estorinhas, poesias, livrinhos,cartinhas e enviar para as crianças nos orfanatos?
Quem sabe também um desenho.
Vejam a oportunidade de incentivar nossas crianças a escrever, o incentivo à criatividade e o exercício do amor ao próximo.
Peço aos professores, pais e alunos que pensem sobre este assunto.
Que a base de nossa educação seja o aproveitamento de nosso conhecimento em benefício do próximo e da sociedade como um todo. 



No comments: