Wednesday, December 28, 2011

Defensores da vida - Life Defenders


“Se eu puder pelo menos impedir um coração de partir,
não terei vivido em vão;
Se aliviar o sofrimento de uma vida,
Suavizar uma dor,
Ou ajudar um pássaro desfalecido
de volta ao seu ninho,
Não terei vivido em vão.”
- Emily Dickinson

Louis Pasteur estava certo quando disse que a diferença entre o possível e o impossível está na vontade humana. Grande exemplo disso é o meu querido amigo Ricardo Negreiros (reestruturador de empresas) que se cansou de ver  nossas crianças sendo alimentadas pela violência virtual e resolveu agir. Para isto ele, juntamente com sua esposa, Aparecida Negreiros inventaram um jogo chamado  “Life Defenders”, que cria uma consciência com relação ao nosso futuro e das futuras gerações. O jogo trabalha o desenvolvimento de uma sociedade sustentável e de valores, ensinando nossas crianças a importância de preservar a natureza, a fauna e a flora, bem como o nosso planeta. Em breve os leitores poderão acessá-lo no Facebook.
Aproveito para compartilhar aqui o tema musical que ele elaborou.





Tradução:

TEMA DOS LIFE DEFENDERS
Por: Ricardo Negreiros, Alan Russel Pratt e Emmanuel Gilligan
Vocal: Ethan Alan Hawk
Dezembro de 2011 (v.1)
Algumas pessoas dizem que o Universo
nasceu a partir do caos e do acaso
Mas a ordem da vida regula tudo
e orquestra a dança cósmica
Os homens se vêem como mestres
Com poderes de pensamento e da razão
Mas eles têm matado e têm ferido
Em sua conquista da Terra
Devemos usar esses poderes
para a liberdade!
 
Eu quero dar minha vida, meu tempo,
meu amor, meu cuidado
Para aqueles que querem e precisam
o que eu tenho para compartilhar
Para as crianças
que não podem sonhar ou brincar 
Desde o mais pequeno pássaro
Até à maior baleia
Neste lindo Mundo
tão cheio de esplendor
Eu estarei de pé ao seu lado... porque sou
Um LIFE DEFENDER!
 
É um sonho, mas não é impossível
Nossas esperanças estão longe de estarem perdidas
Nós podemos construir um mundo novo juntos
A causa vale à pena 
Trabalhando com meu coração e mãos
Para permitir que cada criatura
em todas as terras saiba
Que alguém está ali
e alguém se importa
comigo eles têm um amigo
Eu quero dar minha vida, meu tempo,
meu amor, meu cuidado
Para aqueles que querem e precisam
O que tenho para compartilhar
e construir um mundo melhor
(Para crianças)
Que não podem sonhar ou brincar
(Cada criatura)
Desde o mais pequeno pássaro
Até à maior baleia
Neste lindo Mundo
tão cheio de esplendor
Eu estarei de pé ao seu lado... porque sou 
Um LIFE DEFENDER!
  
------ Pausa instrumental
Para as crianças
(Para crianças)
Que não podem sonhar ou brincar
Desde o mais pequeno pássaro
Até à maior baleia
Vamos fazer a nossa parte
e construir este sonho
Defender e respeitar
o mundo em que vivemos
e demonstrar amor e cuidado
a toda criatura
Com atitude está dentro do nosso alcance
Estou pedindo para você levantar-se também,
Então, fique comigo,
Eu vou ficar ao seu lado
Por este Universo
tão cheio de esplendor
Por favor, fique comigo e seja...
SEJA UM LIFE DEFENDER!
UM LIFE DEFENDER!




Agradeço a vocês, Ricardo e Aparecida pela contribuição e pela luta incansável para transformar este mundo num lugar melhor para todos nós.
Vocês nos mostram que o céu é o limite.

Um feliz 2012 para todos nós. Muita paz, muita saúde e muitas realizações.
Até o ano que vem.

Wednesday, December 21, 2011

Feliz Hanukah, Feliz natal


Hoje é Hanukah e o dia amanheceu com uma felicitação da mãe do Mattie J.T. Stepanek.
Obrigada Jenny.
Já faz tempo que desejava deixar a mensagem do Mattie aqui no blog.
Lamentavelmente com os últimos acontecimentos praticamente não consegui mais escrever, mas aos poucos vou voltando e creio que hoje o poema dele me toca ainda mais por ver bem de perto as conseqüências dos atos impensados dos adultos.
Bem Mattie, seja lá onde você estiver, trago a sua mensagem aqui.
Infelizmente para as crianças do nosso colégio já não há mais tempo. As portas se fecharam. As lágrimas foram muitas; tanto dos alunos quanto dos professores.
Portanto, em nome destas crianças, que incluem também crianças especiais (que para mim são mais que especiais), peço aos leitores que tomem alguns segundos de seu tempo e leiam o poema do Mattie,  “Para o nosso mundo” (versão em inglês com tradução para o português). É só clicar no título do poema, em azul.

E no embalo do poema do Mattie, este lindo menino, poeta e pacifista que passou por aqui nos deixando tantas lições (recomendo a leitura de seus livros que são maravilhosos) aproveito a festa de Hanukah onde comemoramos a liberdade religiosa para deixar um poema de minha filha.


  



Que possamos parar, calar, perceber, ser e fazer com que o mundo se torne um lugar melhor para se viver.

Feliz Hanukah e feliz natal pra você Mattie e sua mãezinha querida e a todos os que comemoram. Que possamos viver em paz.

Tuesday, December 6, 2011

Massada cai pela segunda vez

Neste fim de ano seria o dia da graduação de minha filha no Massada College. Tivemos que fazer um evento informal para permitir que as crianças da escola pudessem se despedir de forma digna de seus professores, após serem abandonadas por sua própria comunidade.

A escola fechou suas portas em julho deste ano. Quem conhece a história de Kamtza e Bar-Kamtza irá entender. Lamentavelmente muitos ainda não aprenderam as lições do passado.
Me pergunto, onde está o Beit Din? 
Não irei me estender. Apenas deixarei desta vez a mensagem de minha filha. A primeira, antes do fechamento da escola e a segunda, escrita para o evento de despedida que aconteceu neste domingo, 4 de dezembro. Seguiremos com um olhar otimista para o futuro confiantes em Hashem.

Que as palavras de minha filha ecoem pelo mundo dos indiferentes.
.




The Fire of Judaism
By Y.E.Y

The fire of Judaism,
Burns brightly within us.
Keeping Jewish people together.
Saving others from harm.

The fire of Judaism.
Withstanding anger and hatred,
Learning in secret,
Living in fear of the World.

The fire of Judaism,
Upholding Hashem’s mitzvot,
Beholding Hashem’s miracles,
Trusting Hashem’s guidance.

The fire of Judaism,
Leads us on
Generations of fear,
We have lived through,
Cycles of hardships,
We have lived through,
Yet our trust in Hashem,
Our God, our master,
Has held us up together,
One mighty nation,
Forever joined,
Living in peace,
Never starting wars.
For the fire of Judaism,
Burns on within us,
Letting us endure,
Those things we have passed.


  

We Never Say Goodbye!
By Y.E.Y.

We never say goodbye,
Neither today nor tomorrow,
Nor in times of sorrow,
We never say goodbye.

We never say goodbye,
Though the flame has turned to embers,
And the last ember has lain to rest,
We never say goodbye.

We never say goodbye,
Through hardships or comfort,
Through floods or droughts,
We never say goodbye.

We never say goodbye,
To Massada, our home,
The one who taught us everything,
We never say goodbye,
And we will never say goodbye!





Monday, December 5, 2011

Dicas práticas de como o paciente gostaria de ser tratado


VOCÊ GOSTARIA DE AJUDAR ALGUÉM QUE ESTÁ ENFRENTANDO UMA DOENÇA SÉRIA, MAS NÃO SABE COMO? ALGUMAS DICAS PRÁTICAS DE COMO O PACIENTE GOSTARIA DE SER TRATADO...

                                               Saint Antony´s Hospital
                                         (Adaptação de M L McAdams)

  • Não me evite. Continue sendo o amigo, a vizinha, o colega de trabalho ou o amante que sempre foi para mim.

  • Você pode me tocar. Um simples aperto de mão ou uma batidinha nos meus ombros demonstra que você continua me querendo bem.

  • Telefone para dizer-me que está trazendo um prato da minha comida favorita e a que horas você está chegando. Traga-o numa vasilha descartável para que eu não tenha que me preocupar com devolução.

  • Na medida do possível, ajude-me a continuar independente no cuidado das minhas necessidades pessoais.

  • Você não precisa concordar comigo o tempo todo só porque estou doente. A única coisa que espero é que continue a respeitar as minhas idéias.

  • Cuide de meus filhos por algumas horas. Às vezes preciso estar só para descansar melhor. Meus filhos podem também estar precisando se distrair um pouco da minha enfermidade.

  • Você poderia ajudar-me levando o meu filho ao dentista ou a algum evento na escola? Poderia passar pela farmácia e apanhar um remédio para mim? Sem dúvida, lhe reembolsarei.

  • Não se sinta constrangido de compartilhar emoções comigo. Chore comigo quando eu chorar e ria quando eu rir. É na partilha dos sentimentos que juntos reverenciamos a humanidade que nos une.

  • Leve-me para dar um passeio, mas por favor respeite minhas limitações.

  • Pergunte-me se estou precisando de alguém que faça alguma compra para mim. As minhas despesas serão pagas, a bondade do seu favor jamais.

  • Por favor, telefone antes de me visitar, mas não se sinta acabrunhado por querer ver-me. Às vezes sinto-me só e preciso de alguém ao meu lado para sentir-me ainda vivo e querido.
  • Permita que eu também celebre os feriados e comemorações anuais, prontificando-se a decorar o quarto do meu hospital ou da minha casa, trazendo pequenas lembranças que me façam sentir grato por continuar vivo.

  • Por favor, não se esqueça da minha família. Quem está doente sou eu, mas provavelmente meus parentes devem estar sofrendo muito também. Ofereça-se para passar uma tarde comigo a fim de que um ente querido possa sair um pouco. Convide-os para fazer algo que distraia.

  • Seja imaginativo! Traga uma mensagem inspiradora, um jornal ou uma revista  para eu ler, uma fita de música para eu ouvir, um poster bonito para mudar o visual da minha parede, uma caixa de bombom para compartilhar com o pessoal do hospital, familiares e amigos.

  • Permita que eu fale sobre a minha doença. Talvez eu precise desabafar. Para saber, pergunte: "Você está a fim de falar como está passando?" E preste atenção aos meus sinais.

  • Não se sinta na obrigação de estar conversando comigo o tempo todo. A gente pode muito bem estar juntos compartilhando a eloquência do silêncio.

  • Ajude-me a melhorar a minha aparência. Eu gosto de ouvir que apesar da doença estou aparentemente bem.

  • Por favor, inclua-me na tomada de decisões. A vida já me tirou tantas coisas... Não  me negue a chance de participar no que está acontecendo com a minha família e saúde. Ainda estou vivo!

  • Não evite conversar comigo sobre o futuro: o amanhã, a próxima semana, mês, ano. A esperança é tão importante para mim...

  • Mostre-me uma atitude positiva. Ela é contagiosa. Converse comigo sobre as novidades do momento. Conte-me o que está acontecendo no mundo. Compartilhe comigo artigos engraçados, fotos e notícias dos amigos.

  • Envie um cartão engraçado para mim.

  • Diga-me que estou no seu pensamento e orações.

  • Insista que posso contar com você. Porém, quando me prometer alguma coisa, honre a sua palavra.

  • Se souber de alguma coisa que possa ser útil para mim, diga-me, mas por favor não insista para que eu a aceite ou faça cobranças de mim.

  • Não é preciso exagerar nas suas demonstrações de carinho e dedicação para comigo. O importante é ser espontâneo, mantendo o seu apoio enquanto eu continuar precisando.


Caso os gadgets não apareçam, por favor clique aqui para acessar outros posts do blog.

Sunday, September 11, 2011

Lar Batista Esperança - Uma Instituição exemplar

"O verdadeiro valor de um homem não pode ser encontrado nele mesmo, mas nas cores e texturas que faz surgir nos outros." - Albert Schweitzer.


Já imaginaram um orfanato que além de proporcionar abrigo, comida, amor, carinho, educação e assistência médica também proporcione um ofício aos jovens?

O Lar Batista Esperança (LBE) em Curitiba , sob a direção do meu querido amigo Pr. Nathaniel M. Brandão Jr. acaba de inaugurar o C.E.P.E - Centro de Educação Profissionalizante Esperança.

Cursos oferecidos (gratuitamente):

Marcenaria da Vida - curso de 6 meses - Básico - 5 vezes por semana - Para 6 jovens e adolescentes .

Inclusão Digital - Curso de 6 meses - Bem forte, com digitação, programação inical, demonstar o PC e trocar peças.. - 10 adolescentes e jovens - 5 vezes por semana.

  


Gostaria de ressaltar que este é apenas o começo, pois estão previstos muitos outros cursos, tais como:

  • Reforço Escolar: Contra turno para estudantes da 7ª, 8ª do primeiro grau.
  • Tricô, croché, artes manuais, culinária.
  • Música: Violão, contrabaixo, gaita, bateria, canto – etc..
  • Preparação para Vestibular: Intensivos de 3 meses. .
  • Idiomas: Inglês, espanhol , francês e etc...
  • Turismo: Acompanhamento de visitantes em locais turísticos.
  • Cursos de formação em veículos: mecânico, eletricista, funilaria e pintura
  • Cursos de formação para construção civil: Pedreiros, serventes, eletricistas e hidráulicos.

Parabéns pastor Nathaniel!.
Num mundo onde tantos destroem e tantos usam a religião para proveito próprio, é muito bom saber que o Sr. existe.
Que D’us lhe dê muita saúde e muitos anos de vida.
Por favor agradeça também em meu nome as mães sociais, os voluntários e todos os envolvidos nesta obra. 



Sunday, June 26, 2011

Turismo pedagógico - sociedade, meio ambiente e ciências


No dia 1º. de junho tive a oportunidade de acompanhar os alunos do Massada College (5-13 anos) numa excursão pedagógica para o Urrbrae Wetland, uma bacia de detenção criada com a finalidade de armazenar águas pluviais e minimizar enchentes.
O objetivo da excursão foi aprimorar os estudos sobre sociedade, meio ambiente e ciências.

Durante a visita os alunos participaram de dois tipos de atividades: Macroinvertebrados e atividades sobre águas pluviais.
Chegando ao local fomos recebidos por uma profissional que primeiramente instruiu as crianças sobre como se comportar no local, o que observar e de que forma.

Depois fomos direcionados ao centro educacional e nos organizamos em dois grupos para alternar as atividades. 
Fiquei com o grupo da minha filha (9 a 13 anos).


Cada criança (nos dois grupos) recebeu uma apostila com diversas perguntas para responder durante a realização das atividades. 
A primeira tarefa (nosso grupo) foi colher material para levar ao laboratório e identificar os macroinvertebrados aquáticos ali presentes.

A segunda, seguiu de um tour pelo local onde nos foram apresentados os diversos estágios por onde passa a água, com suas devidas explicações. "Será que o "Wetland" ajuda a limpar a água?" perguntou a instrutora. Os alunos julgaram que sim.
Para comprovar a teoria, as crianças analisaram amostras de água, na entrada e na saída da bacia, usando quatro parâmetros: PH, salinidade, turbidez e fosfatos. Os resultados foram avaliados e mostraram que a água na saída tinha qualidade superior a da entrada, confirmando aquilo que as crianças pensaram. 






Sunday, June 19, 2011

Responsabilidade social se aprende na escola


"Em cada comunidade há trabalho a ser feito. Em cada nação, há feridas para curar. Em cada coração há o poder para fazê-lo - Marianne Williamson

É com muita alegria que venho lhes mostrar o trabalho de responsabilidade social desenvolvido no Colégio Estadual Bartolmeu Mitre no Paraná.


Agora imaginem este tipo de trabaho acontecendo em todas as séries do ensino fundamental, sendo que nas idades mais tenras, com o envolvimento dos pais.
Será que dá para perceber o impacto que teríamos no país?
Ainda há tempo.
Parabéns professora Tânia, alunos e todos os envolvidos nesta realização.
Vocês são sem dúvida a minha esperança para o Brasil.
Espero que outros colégios adotem esta mesma atittude.

Tuesday, June 7, 2011

Programa de Paz Global



Na segunda-feira 23 de maio, profissionais, pais e alunos do colégio 
Massada College em SA, Austrália, celebraram uma bem sucedida consolidação do programa de paz global da ONU. 
O "Global Peace School Program" (Programa de escola de paz global) foi desenvolvido pelas Nações Unidas em 2002 e a organização Save the Children opera o programa para as escolas de SA (Austrália do Sul).

Este programa é um compromisso de toda a escola em defesa dos direitos humanos, especialmente direitos das crianças.

Embora a escola de minha filha tenha sido sempre uma escola muito consciente de seu papel na comunidade e no mundo, a participação neste programa incentivou a busca de outras formas de aplicação dos valores aprendidos na escola.
Os alunos se envolveram em campanhas e projetos a nível comunitário e mundial.

Cito alguns:
  • Campanha “Knit One-Save One” - uma campanha da organização Save the Children onde cada criança e seus familiares (quem quis) tricotaram um quadrado e posteriormente os ligaram para compor cobertores para criancinhas carentes na Índia (Uma Sra da comunidade se ofereceu para ensinar as crianças a tricotar e os novelos de lã foram doados por familiares e pessoas da comunidade). Interessante o comentário de minha filha. “Mamãe, enquanto crianças falam que jogam bola e brincam na hora do recreio, eu posso dizer que eu tricoto para ajudar crianças na Índia (a escolha de tricotar na hora do recreio foi dela). Me sinto muito mais feliz em investir meu recreio neste trabalho, pois sei que o que faço irá ajudá-las.” E lá estava ela e mais duas meninas tricotando na hora do recreio.
  • Apresentação de um trabalho sobre o problema da água no mundo - Após pesquisa na internet, os alunos elaboraram um power point, o qual apresentaram aos representantes da organização Save the Children
  • Participação de um evento inter-religioso juntamente com outros dois colégios e respectivas comunidades.
  • Elaboração de um DVD sobre valores.

A celebração contou também com a presença de Mr. Hieu Van Le, Lieutenant Governor of SA. Houve um encontro fraternal entre escolas seguido de mensagens de boas vindas em diversos idiomas (minha filha nos deu o orgulho de fazê-lo em português), leitura de um poema sobre paz e por fim os alunos cantaram a música "Oseh Shalom" (uma reza para a paz) usando a linguagem de libras. encerramento se deu com a entrega do certificado de Global Peace School pela organização Save the Children e a entrega da bandeira da ONU à escola pelos professores do Virginia Primary School.


A escola agora é oficialmente reconhecida como um Global Peace School e estamos todos muito felizes e comprometidos em continuar promovendo a paz mundial.
Segue ao lado a carta do embaixador e representante permanente da Austrália na ONU, Mr. Gary Quinlan.
Aproveito a oportunidade para agradecer aos maravilhosos professores e todos os envolvidos por mais esta realização. Para finalizar deixo a opinião de minha filha sobre este programa.


“I think it was a great accomplishment, and I would like to encourage other schools to undertake the same commitment.” (Acho que foi uma grande realização, e eu gostaria de incentivar outras escolas a tomarem o mesmo compromisso).









Friday, May 13, 2011

Jovens que se destacaram por seu trabalho comunitário

Se uma geração constrói uma estrada por onde a outra trafega (Eleanor Roosevelt), então acho que é importante sondar o que as crianças e adolescentes andam fazendo.

Estes dias recebi a lista dos jovens voluntários honrados nos EUA que se destacaram por seu extraordinário trabalho comunitário. Alguns trabalhos envolvem ações nos EUA, enquanto outros, a nível mundial, como o exemplo de Tyler Page (já citado neste blog) da Califórnia que atua também em Gana.

A lista é bem grande e está em inglês. Vale a pena usar o tradutor da net para conhecer o trabalho destas crianças. Algumas com apenas 13 anos.
The Prudential Spirit of Community Award - Cliquem no título ao lado e quando abrir a página, cliquem em cada um dos estados e confiram o trabalho de cada uma dessas crianças. 
Que elas possam inspirar muitas outras.
Que possamos investir mais em educação e não em BBBs.





Tuesday, April 5, 2011

Tyler Page, o menino que decidiu resgatar crianças da escravidão


"O professor afeta a eternidade. Ele nunca poderá dizer onde sua influência cessa" - Henry Adams

“Na escola, estávamos aprendendo sobre "Ação Positiva" - como ajudar os outros, recolher o lixo e fazer coisas boas na nossa comunidade.

Um dia, eu estava assistindo "Oprah" com a minha mãe e ela estava vendo uma reportagem sobre o tráfico de crianças em Gana. Fiquei muito triste ao ver crianças como você e eu sendo vendidas pelos próprios pais para o trabalho forçado da  pesca. Eu sabia que tinha que fazer algo. Eu resolvi então colocar em prática o que havia aprendido na escola sobre ações positivas.

Não custa muito: Para cada criança, custa US$ 20,00/mês X 12 meses = US$ 240,00 por ano. Meu objetivo era arrecadar dinheiro suficiente para salvar a vida de pelo menos uma criança durante um ano inteiro. A primeira captação de recurso foi uma lavagem de carro. Foi tão divertida e tão bem sucedida que decidi definir uma meta maior; salvar a vida de 200 crianças durante um ano inteiro. 
Formemos uma equipe e mostremos aos outros como ações positivas em sua comunidade pode mudar vidas. Você não gostaria de ser a diferença e se tornar um herói? Juntos nós podemos fazê-lo. 
Se fomos capazes de conseguir US$ 38.000,00 no primeiro ano, imagine o que mais nós juntos podemos realizar.” 

- Tyler Page 
(Traduzido do seu site)

Para que sua idéia fosse colocada em prática, Tyler (aos 10 anos de idade), recrutou seus amigos e lançou seu primeiro Carwash (lavagem de carro manual) em sua escola. Contando com cerca de 30 outras crianças, Tyler e seu time conseguiram angariar US$ 1.175,00.
Ao perceber o valor angariado, imediatamente quis saber quantas crianças lhes permitiria salvar. Quando descobriu que era suficiente para 4,7 crianças, pulou de felicidade, mas de repente parou e perguntou quanto mais precisariam para salvar a quinta criança. Faltavam US$ 70,00.

Instantaneamente seu cérebro começou a girar e ele começou a pensar em como obter o restante do valor.
Emocionada, no dia seguinte, na igreja, sua mãe compatilhou a história com a congregação. 
Após o serviço, um homem desconhecido lhe entregou um envelope e disse simplesmente: "O que Tyler está fazendo é maravilhoso, isso deve ser suficiente para a quinta criança “. Ela assumiu que se tratava dos US$ 70,00 restantes, mas quando Tyler abriu o envelope haviam US$ 500,00!.
Eles permaneceram ali com as lágrimas rolando por suas faces. Ambos sabiam que isto era muito além do que poderiam ter imaginado.
Inspirados em salvar mais crianças, Tyler e seu time de amigos, junto com familiares e membros da comunidade tentaram outros modelos de captação de recurso. Desde a venda de limonadas a cortes de cabelo. E em 6 meses conseguiram arrecadar US$ 19.000,00. 
Tyler e seu professor decidiram então traçar uma meta maior, US$ 50.000,00; e no primeiro ano, ele e seu time de crianças conseguiram angariar mais de US$ 38.000,00.

Tyler junto com sua família fundaram uma organização filantrópica chamada  “Kids Helping Kids Leadership Academy. Inc.", a qual se compromete a capacitar jovens de 5-18 anos através de um currículo de liderança baseado em valores éticos e morais. É um trabalho fundamentado nos motivos e causas das gestões, onde seus líderes atuam "com a mão na massa" a fim de promover a  relevância, retenção e participação dos seus propósitos. 
Para tal, as crianças se reunem uma vez por mês e discutem diferentes tópicos, tais como: integridade, reponsabilização, gestão do tempo, habilidades de liderança, gestão de conflitos, comunicação e estabelecimento de metas.
As idéias geradas pelas próprias crianças para ajudar crianças carentes no mundo inteiro é a base da organização. Kids helping kids é impulsionada pela compaixão no coração do jovem.
Essas crianças por sua vez lideram o caminho por serem a mudança que querem ver no mundo.

As crianças estão angariando fundos para ir a Gana em fevereiro numa missão de resgate que englobará doações de presentes, comida e cartões para as crianças resgatadas (e as que virão a ser resgatadas), bem como a construção de um centro que proporcione esperança  para todas as crianças na área. A idéia é que todas as crianças com alguma necessidade (comida, saúde, carinho, amor, abrigo, roupas) possam ter acesso a um lugar seguro que lhes cuide com amor e carinho.
Quem quiser contribuir é só acessar o site da organização (segue abaixo) e entrar em contato com eles.

Tyler tem inspirado muitas outras crianças pelo mundo afora, bem como adultos.

Gostaria de aproveitar a oportunidade para enviar um agradecimento especial a Tyler, sua família, as crianças desse time e todos aqueles que ajudam neste e nos outros projetos que estas crianças maravilhosas atuam.
Este time sem dúvida faz a diferença e me traz esperança de dias melhores.
Parabéns!!!
E Parabéns também ao professor do Tyler.
Esta aí a grande lição da sala de aula: Ação positiva!
Para acessar os vídeos da organização, basta clicar aqui
Para mais informações por favor acessem o site:  http://www.kidzhelpingkids.org/


Monday, March 28, 2011

A escola como meio de transformação - Letramento, correio e comunidade


“Educar a mente sem educar o coração não é educação.” ~ Aristóteles


Há alguns anos atrás  tive o prazer de conhecer o Pr. Nathaniel, diretor do Lar Batista Esperança (LBE) em Curitiba/PR. Aos poucos fui conhecendo mais sobre o trabalho ali desenvolvido e confesso que acabei me apaixonando pela obra.
Hoje, tenho o prazer de mostrar aqui este belo trabalho. São mais de 20 anos trabalhando em prol destas crianças.
Existem projetos que dependem de ajuda financeira e muitas oportunidades para quem desejar ajudar a melhorar a qualidade de vida destas crianças (segue mais abaixo).
O vídeo abaixo mostra o trabalho do LBE. 




Algumas escolas fazem visitas para mostrar a seus alunos o quanto são privilegiados, mas pelo que sei não há um envolvimento maior por parte destes com as crianças do lar.
Será que nossas escolas não podem oferecer algo a mais?
Será que é esta a meta de nossa educação?
Não seria interessante criar um programa que viesse a beneficiar ambas as crianças?
Leio tanto sobre problemas de alfabetização... Está aí uma grande oportunidade.
Minha filha aos 7 anos escreveu um livrinho para as crianças do LBE e o português dela não era dos melhores, mas o livrinho que escreveu foi de coração. Ela ficou feliz em poder escrever algo para estas crianças.
Era uma estorinha sobre uma borboleta e ela mesma a ilustrou.
Em cada página haviam 2 frases e uma ilustração.
Ela também escrevia cartas. E vejam que não moramos no Brasil.
Será que as escolas brasileiras não poderiam oferecer um programa onde seus alunos pudessem escrever estorinhas, poesias, livrinhos,cartinhas e enviar para as crianças nos orfanatos?
Quem sabe também um desenho.
Vejam a oportunidade de incentivar nossas crianças a escrever, o incentivo à criatividade e o exercício do amor ao próximo.
Peço aos professores, pais e alunos que pensem sobre este assunto.
Que a base de nossa educação seja o aproveitamento de nosso conhecimento em benefício do próximo e da sociedade como um todo. 



Wednesday, March 9, 2011

E se as crianças governassem, o mundo seria melhor?

A pergunta de minha filha soou forte. Principalmente porque nesta mesma semana as notícias eram:  protestos no Egito e a derrubada de Hosni Mubarak, protestos na Líbia e o massacre aéreo de civis por Muammar al-Gaddafi, navios do Irã desfilando no Canal de Suez numa demonstração de poder, placa na cidade de Natal proibindo as pessoas de alimentar animais abandonados num parque e por aí vai...
Refleti por alguns instantes e me lembrei de certas crianças que deixaram seus nomes gravados na história da humanidade: Severn Cullis Suzuki (12 anos), Ryan Hreljac - (6 anos), Ryan WhiteLouis BrailleIqbal Masih, o poeta de 3 anos, Mattie JT Stepaneck , Nkosi JohnsonSamantha Smith (10 anos), Tyler Page (10 anos), Jonathan Lee (13 anos)  Anne Frank (13 anos) e tantas outras...
Me veio a mente também um projeto no qual minha filha participou quando tinha 10 anos.
Foi um trabalho desenvolvido pelo colégio “Massada College” para o projeto de Remodelação de Glenside (Glenside Redevelopment project). Para conhecer melhor o projeto é só procurar por “Glenside Campus Redevelopment Designs” no youtube.
Das 4 opções oferecidas pelo governo (construção de um “playground”, áreas úmidas, parque ou pátio), as crianças optaram pelo “playground” e o tema escolhido para o trabalho foi “Inclusão”.
Pensei na capacidade destas crianças (minha filha e seus colegas de 10-12 anos).
Observem os detalhes.

Fig.1                                                                          Fig.2
Fig.3                                                                          Fig.4
    
O trabalho se deu fora e dentro da sala de aula.

Trabalho fora da sala de aula:
  1. Visita ao local onde será construído o “playground” para conhecer a área destinada ao mesmo e seus arredores.
  2. Visita a um parque infantil para analisar o que o respectivo parque oferecia em termos de divertimento e proteção (cercas, pisos).
Trabalho em sala de aula: 

Os alunos foram divididos em 4 grupos, onde cada grupo desenvolveu um "design" para o “playground” (fig.2 - grupo de minha filha). Mais tarde os grupos se reuniram para trocar idéias e elaborar o "design" final (Fig.1).

As figs. 2 e 3 mostram respectivamente as oportunidades oferecidas e as zonas de atividades.

O círculo representa a Inclusão e foi dividido em 4 áreas:

 Jardim Sensorial - Composto  por uma gruta de fadas e gnômos com cartazes escritos “Tato”, “Olfato”, “Visão” e “Audição” em diferentes idiomas e uma variedade de plantas tais como: Lavanda e lírios (olfato), Margaridas (visão), samambaias (tato) e “African Fountain grass”, um tipo de grama (audição). As crianças incluíram outras plantas, mas como a maioria não consegui traduzi-las, as omiti aqui.

Área de recreação passiva - Um tabuleiro gigante de Xadrez,  riacho com pedras e uma roldana para direcionar a água e alguns equipamentos para exercícios físicos.

Área de recreação ativa - 3 playgrounds (para crianças pequenas, crianças maiores e crianças com deficiência física). Para diferenciar os playgrounds, as crianças optaram por pisos de cores diferentes.
Estes também foram escolhidos de maneira que tivessem uma textura apropriada (para amortecer a queda).

Área de Piquenique - Inclui banheiro, monte, espaços para sentar, lugares para brincar e um palco para apresentações. 
No centro do "playground" há também uma área coberta (pérgola) com lugares para sentar e debaixo dela, um tanque de água para todos os recursos hidráulicos (chafarizes, banheiro, etc..).

Em volta do "playground", os alunos projetaram uma cerca com diversos jogos e estorinhas infantis (na parte interior) para que pais pudessem ler para seus filhos.

Por fim veio o arquiteto conversar com as crianças sobre o “design” elaborado.

Espero que os adultos responsáveis pelo projeto aproveitem algo do trabalho destas crianças, bem como do trabalho das crianças dos outros 2 colégios que também elaboraram um design para o “playground” (cada colégio apresentou o seu).

Visto o acima exposto e meditando no trabalho das crianças mencionadas aqui no blog, cheguei a conclusão que se as mesmas estivessem hoje governando, por sua tenacidade, sensibilidade e seriedade, nosso mundo poderia estar a um passo da: abolição de armas nucleares, distribuição de água potável para todos, término da fome, respeito por todos os seres vivos e a natureza, abolição da escravidão (infelizmente ainda existe e grande parte são crianças), fim da discriminação e a caminho da paz.

Eu fico com elas.